Distico de Deficiente para Pais

14:35


Resultado de imagem para parentalidade

Tenho pensado seriamente neste assunto e estou convicta que deveria haver um dístico de deficiente para pais. Enquanto alguns nunca deveriam ser pais outros deveriam ter algo que os identificados como pessoas que irão dar ou estão a dar uma educação deficiente aos seus filhos.


Eu sei bem, pois tenho três, que é muito difícil educar um filho e que nem sempre eles obedecem aos ensinamentos que lhes damos mas se não lhos dermos dificilmente eles conseguirão apreender algumas regras básicas da sociedade.

Ontem fui buscar o R. à pré-escola, apesar de em casa ser extremamente irrequieto em ambientes com muita gente o meu filho fica tímido. Saiu da sala num passo calmo, sorriu-me e deu-me um beijo e um abraço. Infelizmente ficou no meio do caminho, passa uma coleguinha a correr, dá-lhe um encontrão que o ia fazendo cair ao chão. Até aqui normal, são crianças, são coisas que acontecem a todos. O que houve de errado aqui? A miúda atirou-se para o colo do pai, o pai que viu toda a cena, abraçou e beijou a menina, começou a falar de outras coisas e nunca por um segundo lhe deu a mais leve repreensão ou mesmo uma pequena alusão ao acontecido. Seria óbvio, para mim, que ele deveria ter dito que ela deveria ter cuidado pois deu um encontrão ao colega e no mínimo um pedido de desculpa. Nada!

Isto seria algo minúsculo e até passaria ao lado se uns dias antes a mesma menina, acompanhada do avô (que aparentemente também precisa de um dístico) ao passar por mim a correr não me tivesse empurrado para dar balanço na sua brincadeira, ou se não tivesse ao dar pontapés para trás (noutro dia) quase acertado em mim e no R. É certo que as crianças brincam e são irrequietas mas há alturas em que os adultos responsáveis devem chamar à atenção para que eles percebam que estão errados. 

Vinha eu a matutar nisto no caminho para casa, quando vejo um menino dos seus 4 anos, chegar à porta do prédio onde mora, estando a mãe a abrir a porta o menino abre a braguilha e toca de fazer chichi virado para quem quisesse passar. A mãe estava na maior como se não estivesse a passar nada. Já cerca de dois anos antes, na saída da pré (da minha L.) uma menina sai da escola acompanhada da mãe, chegando às traseiras da escola, baixa a cuequinha e faz chichi ali, sem uma repreensão da mãe.

Se já acho errado uma criança fazer chichi na rua, pior ainda são os pais que não os repreendem e/ou os incentivam a tal comportamento. Ainda para mais quando estão a sair da escola onde têm casas de banho ou a chegar a casa onde vou só assumir que também as tenham.

Não é fácil ser pai ou mãe mas há coisas tão básicas que podemos ensinar aos nossos filhos. Se os meus são perfeitos? Não, nem esperaria que fossem, senão não eram crianças, eram robots. Só que as pessoas reclamam tanto da sociedade e do mundo e da forma como as coisas são conduzidas e esquecem que é de pequeno e nas pequenas coisas que se cria a personalidade. Se uma criança crescer a pensar que pode empurrar os outros para chegar onde quer ou fazer qualquer coisa na via pública, que adultos serão?

You Might Also Like

0 comentários